EDIÇÃO ATUAL

Guanambi . Bahia .
Você está aqui: Capa » Cidades » Caetité » INB tem autorização do CNEM e volta a beneficiar urânio em Caetité

INB tem autorização do CNEM e volta a beneficiar urânio em Caetité

inb01

Na última quarta-feira (12/12) a Indústrias Nucleares do Brasil deu inicio à última etapa de testes funcionais das áreas de Britagem e de Montagem de Pilhas para operação assistida na sua Unidade de Concentrado de Urânio de Caetité/BA. “A Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) nos concedeu autorização para realizar os testes operacionais de nossa planta química já beneficiando as rochas de urânio que estão em nosso pátio”, esclareceu o presidente da empresa, Reinaldo Gonzaga.

A retomada dos trabalhos coincide exatamente com os 30 anos de atividades da INB, o que foi motivo de comemoração, relembrando fatos que marcaram a história da empresa.

inb02
A INB comemora 30 anos de atividade, e muito de sua história é contada no seu Espaço de Cultura de Caetité

“Nossa empresa vem caminhando a passos largos para alcançar a independência do Tesouro Brasileiro. Iniciamos 2018 com 35% de dependência e finalizamos o ano somente com 29% de dependência”, disse Gonzaga, destacando ainda que o funcionamento da Unidade de Caetité tem papel primordial para a diminuição da dependência do governo.
Na oportunidade, o diretor de Recursos Minerais, Adauto Seixas, destacou o papel de cada um dos empregados para o alcance dessa meta. Neste ano foram intensificados os trabalhos de manutenção e renovação, principalmente do local conhecido como planta química, onde ocorre o beneficiamento do urânio. “Locais, como o pátio onde o minério é lixiviado, foram totalmente reconstruídos”, explicou o diretor.

Nos meses que antecederam o início dos testes funcionais, todas as equipes de turno — engenheiros e técnicos de segurança, radioproteção, mecânicos, eletricistas e instrumentistas, além dos gestores da Unidade envolvidos na execução, no controle e no acompanhamento dos procedimentos — receberam as orientações e treinamentos necessários para a condução desses testes, disse Seixas.

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top