EDIÇÃO ATUAL

Guanambi . Bahia .


Você está aqui: Capa » Cidades » Caetité » Engenheiro naval Carlos Freire Moreira é o novo presidente das Indústrias Nucleares do Brasil

Engenheiro naval Carlos Freire Moreira é o novo presidente das Indústrias Nucleares do Brasil

Presidente inb 01As Indústrias Nucleares do Brasil – INB tem novo presidente. Tomou posse nesta sexta-feira, dia 1º, na presidência das Indústrias Nucleares do Brasil – INB o capitão de Mar e Guerra da Reserva, Carlos Freire Moreira, após ser eleito durante Reunião Extraordinária do Conselho de Administração da empresa.

Carlos Freire Moreira é engenheiro naval, formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Possui graduação em Ciências Navais pela Escola Naval e mestrado em Arquitetura Naval pela École Nationale Supérieure de Techniques Avancées, em Paris, na França.

O novo presidente conhece bem a empresa, onde já exerceu o cargo de Diretor Técnico de Enriquecimento, entre março de 2005 e maio de 2008.

“Eu tive a honra e o privilégio de passar por aqui. Foi uma época muito profícua, em que conseguimos viabilizar a inauguração da primeira cascata (de enriquecimento) e lançar as bases para a continuidade do projeto. Fico feliz que já tenhamos atingido a sétima (cascata). E vamos em frente. Fico muito feliz de retornar à casa”, afirmou.
INB CaetitéURA

A Unidade de Concentrado de Urânio (URA) – única mineração de urânio em atividade no país -está localizada no distrito de Maniassu,  a 40 km da sede municipal de Caetité (BA). Ali são realizadas as duas primeiras etapas do ciclo do combustível nuclear: a mineração e o beneficiamento do minério, o que resulta no produto chamado concentrado de urânio (U3O8) ou yellowcake.

A unidade baiana ocupa uma área de 1.700 hectares, localizada em uma província mineral com reservas estimada em 110 mil toneladas de concentrado de urânio e onde já estão identificados 38 depósitos do minério (jazidas).

Desde que iniciou suas atividades industriais em Caetité, há 17 anos, a INB Caetité produziu 3.750 toneladas de yellowcake, a partir da exploração a céu aberto de uma dessas jazidas – a mina Cachoeira. Na atualidade, está em curso o processo de licenciamento para explorar, também a céu aberto, de uma nova jazida – a mina do Engenho.

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top