EDIÇÃO ATUAL

Guanambi . Bahia .


Você está aqui: Capa » Cidades » Bom Jesus da Lapa » Impasse sobre Alto Sertão III preocupa BNDES, banco financiou R$ 1 bi para Renova Energia

Impasse sobre Alto Sertão III preocupa BNDES, banco financiou R$ 1 bi para Renova Energia

renova-turbina

Os do Complexo Eólico Alto Sertão I Alto Sertão II e Alto Sertão III coloca a Bahia entre os maiores produtores de energia limpa do Brasil. (Foto divulgação)

O futuro dos contratos atribuídos à elétrica Renova Energia para a construção de um complexo eólico na Bahia tem preocupado o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), banco que emprestou quase 1 bilhão de reais para o empreendimento.

O projeto Alto Sertão III-Fase A foi paralisado pela Renova por falta de recursos, em 2016, quando 87% das obras estava m concluídas.

A empresa, controlada por Cemig e Light, tem negociado a venda do ativo à AES Tietê, da norte-americana AES, mas a conclusão do negócio, entretanto, depende da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), uma vez que as usinas deveriam ter entrado em operação ainda em 2015

A AES Tietê também pretendia comprar a chamada “fase B” do complexo, que venderia a produção no mercado livre de eletricidade, mas os parques tiveram as autorizações revogadas pela Aneel devido ao atraso, o que acendeu um alerta para o banco estatal sobre o destino da “fase A”, disse à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto.

Em carta à agência reguladora, o BNDES manifestou “preocupação com as consequências do eventual indeferimento do plano de transferência de titularidade do Complexo Eólico Alto Sertão III-Fase A da Renova para a AES”, ressaltando que o empréstimo-ponte dado ao projeto vencerá em 15 de julho.

“Em caso de não conclusão da venda para a AES, há risco de perda do investimento realizado e de comprometimento da satisfação do crédito do BNDES e dos bancos privados”, afirmou no documento banco estatal, que tem uma participação minoritária na Renova por meio do seu braço de investimento, o BNDESPar.

De acordo com o BNDES, o vencimento do financiamento tem sido postergado desde junho de 2016, sendo que a operação é garantida pela Renova “e parcialmente por fiança bancária de quatro bancos privados”.

A questão é que área técnica da agência reguladora já sugeriu em uma nota no final de dezembro que a melhor solução seria rescindir os contratos também da fase A do projeto.

compra pela AES Tietê

No mês de março último, a empresa AES Tietê fechou acordo para aquisição do complexo eólico Alto Sertão III, na Bahia, da Renova Energia, por até R$ 516 milhões, mais a assunção de R$ 988 milhões em dívidas financeiras, segundo se noticiou na época.

Fontes: Agência Reuters e Valor Econômico

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top