EDIÇÃO ATUAL

Guanambi . Bahia .


Você está aqui: Capa » Editorias » Agronegócios » Embrapa e Senai se unem para gerar novos conhecimentos e tecnologias

Embrapa e Senai se unem para gerar novos conhecimentos e tecnologias

Embrapa-Mandioca-e-Fruticulura-de-Cruz-das-Almas

Duas instituições de ponta do país se unem para gerar novos conhecimentos e novas tecnologias para o setor agropecuário brasileiro. A Embrapa e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) firmaram acordo de cooperação com a vigência inicial de cinco anos. A parceria prevê também ações conjuntas de transferência de tecnologia para o setor produtivo. Áreas como agricultura, pecuária, silvicultura, energias renováveis, química verde, monitoramento ambiental, sistemas embarcados e tecnologias da informação e comunicação estão entre as prioritárias no acordo.

“É estratégico promovermos inovação aberta por meio do fortalecimento da parceria com os 26 Institutos de Inovação do Sistema Senai. Poderemos potencializar em muito os esforços em prol de uma agenda comum para inovação no setor agropecuário”, avalia Cleber Soares, diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa.

Na avaliação do diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, por meio do desenvolvimento de produtos inovadores, a parceria deve permitir agregação de valor não apenas aos produtos agrícolas como deve se refletir em todo o ambiente de negócios brasileiro. “A Embrapa é uma das instituições-ícone, que assegurou respostas a vários desafios do país, o que levou à ampliação da nossa fronteira agrícola e de ganhos de produtividade. Por sua vez, o SENAI – que foi o principal parceiro da indústria brasileira nos últimos 77 anos na capacitação de sua força de trabalho – posiciona-se agora como a maior infraestrutura de capacidade inovativa, essencial neste novo paradigma da Indústria 4.0”, analisa Lucchesi. “Seguramente, é uma parceria que combina excelências no sentido de propiciar maior competitividade para o ambiente de negócios brasileiro, para a indústria brasileira e para as empresas como um todo”, complementa.

Antecedentes – Parcerias entre as duas instituições já vinham sendo realizadas, mas de forma pontual, explica o pesquisador da Gerência de Inovação (GIN/SIN), Roberto Barbosa. “Agora pretendemos atuar num novo patamar de interação”. Segundo ele, já existe colaboração dos Institutos SENAI de Inovação nas áreas de biomassa, com a Embrapa Florestas (Colombo/PR), e de biossintéticos, com a Embrapa Agroenergia (Brasília/DF).

Sobre a Embrapa – Referência mundial em pesquisa e tecnologia agropecuária tropical, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) atua desde 1973 para viabilizar soluções para o desenvolvimento sustentável da agricultura, por meio da geração, adaptação e transferência de conhecimentos e tecnologias. Além das 42 Unidades Descentralizadas de Pesquisa, a Embrapa lidera uma rede nacional de pesquisa agropecuária que, de forma cooperada, executa pesquisas nas diferentes áreas geográficas e campos do conhecimento científico.

Sobre o SENAI – O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é o maior complexo privado de educação profissional e serviços tecnológicos da América Latina. Desde que foi criado, realizou mais de 76 milhões de matrículas em cursos que vão da iniciação profissional, passando por cursos técnicos até a pós-graduação tecnológica. Apenas em 2018, foram realizadas mais de 2,3 milhões de matrículas em 587 unidades fixas e 457 móveis, incluindo os barcos-escola Samaúma I e II. Possui também a maior estrutura de apoio à inovação e tecnologia na indústria no Brasil. Com uma rede de 26 Institutos de Inovação e 58 Institutos de Tecnologia, a instituição é o maior parceiro da indústria no apoio a projetos de pesquisa, desenvolvimento, inovação e serviços técnicos. No ano passado, realizou 1.334.971 ensaios laboratoriais e atendeu a 19.749 empresas com serviços técnicos e tecnológicos.

Fonte: Ascom | APA

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top