EDIÇÃO ATUAL

Guanambi . Bahia .


Você está aqui: Capa » Editorias » Agronegócios » Vinhos Safra 2019: maior degustação de vinhos de uma safra do mundo reuniu 47 vinícolas

Vinhos Safra 2019: maior degustação de vinhos de uma safra do mundo reuniu 47 vinícolas

Nenhum outro evento no mundo consegue reunir tanta gente diferente, que tem em comum o gosto pelo vinho, independente de marca. Foram 1.000 apreciadores de oito países. (Imagens: Wagner Meneguzzi e Merlo/divulgação)

Nenhum outro evento no mundo reuniu tanta gente diferente, que tem em comum o gosto pelo vinho, independente de marca. Foram 1.000 apreciadores de oito países. (Imagens: Wagner Meneguzzi e Merlo/divulgação)

Apreciadores vindos de oito diferentes países participaram da maior degustação de vinhos de uma safra do mundo – a 27ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2019 – realizada no sábado (28/09), em Bento Gonçalves (RS). O evento, promovido pela Associação Brasileira de Enologia A 27ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2019, organizada pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), mais uma vez fez foi impecável.

Durante quatro horas, mil apreciadores degustaram, ao mesmo tempo, as 16 amostras mais representativas da safra brasileira. Eram representantes de oito países (Antilhas Holandesas, Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Itália e Uruguai) e 11 estados brasileiros (Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo), além do Distrito Federal.

Para o presidente da ABE, enólogo Daniel Salvador, este é o grande dia do vinho brasileiro. “Nenhum outro evento no mundo consegue reunir tanta gente diferente, que tem em comum o gosto pelo vinho, independente de marca. Há 27 anos, promovemos o vinho brasileiro compartilhando na taça o resultado de cada safra. Movidos por uma vontade incontrolável em levar para os quatro cantos do mundo o vinho brasileiro, nós, enólogos do Brasil, criamos um movimento que não para de crescer, e enchemos o peito sempre que falamos da Avaliação”, ressalta.

A terroir [área vocacionada à produção de vinho] da Serra Gaúcha, dos Campos de Cima da Serra, da Campanha Gaúcha e do Vale do São Francisco esteve representado nas 16 amostras degustadas, mostrando que o Brasil produz vinhos de qualidade em diversas regiões do país. Para se chegar a este resultado, um grupo de 120 enólogos avaliou, às cegas, as 337 amostras inscritas por 47 vinícolas. Deste total, 105 se classificaram entre as 30% mais representativas. Os 16 vinhos degustados foram selecionados entre este universo seguindo normas internacionais e o regulamento da Avaliação.

Estudantes do curso de Viticultora e Enologia servir aos degustadores 1.000 taças de vinho e 1.000 taças de espumante, das 1.440 garrafas oferecidas à degustação (90 de cada amostra) Imagen: Wagner Meneguzzi e Merlo/divulgação.

Estudantes do curso de Viticultora e Enologia serviram aos degustadores 1.000 taças de vinho e 1.000 taças de espumante, das 1.440 garrafas oferecidas à degustação (90 de cada amostra) Imagen: Wagner Meneguzzi e Merlo/divulgação.

Um dos momentos marcantes da Avaliação foi o “serviço do vinho”, realizado por 95 alunos do curso de Viticultora e Enologia. Para cada vinho foram utilizadas 90 garrafas. Assim que cada amostra era servida e degustada, e o comentário do vinho era feito por um dos 16 comentaristas convidados. Somente depois de degustar as 16 amostras anunciava-se o resultado dos 30% e revelado as 16 amostras selecionadas como as mais representativas da Safra 2019.

Diversidade de castas

O evento exibiu a diversidade de variedades de uvas mais utilizadas pelas vinícolas brasilieras, comportamento que responde a demanda dos consumidores em busca de novidades. Das 105 amostras classificadas entre os 30% mais representativas da Safra 2019, estão 13 variedades tintas (Alicante Bouschet, Ancellotta, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Malbec, Marselan, Merlot, Petit Verdot, Pinot Noir, Shiraz, Tannat, Teroldego e Touriga Nacional) e 11 brancas (Chardonnay, Gewurztraminer, Malvasia de Cândia, Moscato Giallo, Moscato R2, Pinot Gris, Prosecco, Riesling Itálico, Sauvignon Blanc, Verdejo e Viogner). Entretanto, por outro lado, castas tradicionais como as tintas Merlot e Cabernet Sauvignon e a branca Chardonnay continuam liderando a quantidade das amostras.

Estados representados

Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul. Regiões produtoras brasileiras: Vale do São Francisco (BA), Sul de Minas (MG), Leste de São Paulo (SP), Planalto Catarinense (SC) e no RS a Serra Gaúcha, Campanha, Serra do Sudeste e Campos de Cima da Serra.

Participação feminina

Este ano, 38% do público participante do evento foram de mulheres, entre enólogas, sommeliers, vinhateiras ou apenas apreciadoras. Imagens: Wagner Meneguzzi e Merlo/Divulgação

Este ano, 38% do público participante do evento foram de mulheres, entre enólogas, sommeliers, vinhateiras ou apenas apreciadoras. Imagens: Wagner Meneguzzi e Merlo/Divulgação

Quando a Avaliação Nacional de Vinhos surgiu, há 27 anos, praticamente não tinham mulheres no evento. Com o passar dos anos, a presença feminina foi ganhando mais espaço no mundo do vinho, e na Avaliação não é diferente. Este ano, 38% do público do evento foi formado por mulheres, entre enólogas, sommeliers, vinhateiras ou apenas apreciadoras. “Elas têm sido grandes porta-vozes e embaixadoras do vinho brasileiro, inserindo rótulos nacionais em suas preferências, além de atrair novas consumidoras para este universo de sensações. Decididas e donas de uma sensibilidade inesgotável, as mulheres podem se orgulhar por terem um paladar altamente apurado”, salienta Salvador. O enólogo destaca, ainda, a presença de mulheres em cargos importantes como é o caso da brasileira Regina Vanderlinde, que desde 2018 ocupa o cargo de presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), maior e mais importante instituição do setor no mundo. Regina foi uma das três mulheres a integrar o painel de comentaristas desta edição, dividindo o espaço com a jornalista Carolina Bahia e a blogueira e sommelier Alexandra Aranovich.

Troféu Vitis 2019

Presidente da ABE, Daniel Salvador (E), recepcionou os homenageados com o Troféu Vitis, Ivane Fávero e Lucindo Copat.

Presidente da ABE, Daniel Salvador (E), recepcionou os homenageados com o Troféu Vitis, Ivane Fávero e Lucindo Copat.

A turismóloga Ivane Fávero e o enólogo Lucindo Copat (D) foram os homenageados deste ano com o Troféu Vitis Amigo do Vinho Brasileiro 2019 e Destaque Enológico 2019, respectivamente. A distinção é o reconhecimento prestado pela ABE a pessoas que em sua trajetória pessoal e profissional contribuem para a promoção do vinho brasileiro.

AS 16 AMOSTRAS

CATEGORIA VINHO BASE ESPUMANTE

Chardonnay – Vinícola Salton – Bento Gonçalves (RS)

Chardonnay – Domno do Brasil – Garibaldi (RS)

Chardonnay / Pinot Noir – Chandon do Brasil – Garibaldi (RS)

 

CATEGORIA BRANCO FINO SECO NÃO AROMÁTICO

Verdejo – Vinícola Terranova – Casa Nova (BA)

Chardonnay – Casa Valduga – Bento Gonçalves (RS)

Chardonnay – Vinícola Almadén – Santana do Livramento (RS)

 

CATEGORIA BRANCO FINO SECO AROMÁTICO

Sauvignon Blanc – Vinícola Campestre – Campestre da Serra (RS)

Moscato Giallo – Sociedade de Bebidas Panizzon – Flores da Cunha (RS)

 

CATEGORIA VINHO TINTO FINO SECO JOVEM

Merlot – Guatambu – Dom Pedrito (RS)

 

CATEGORIA TINTO FINO SECO

Merlot – Casa Perini – Farroupilha (RS)

Cabernet Franc – Estabelecimento Vinícola Valmarino – Pinto Bandeira (RS)

Ancellotta – Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança – Flores da Cunha (RS)

Tannat – Família Bebber – Flores da Cunha (RS)

Merlot – Vinícola Miolo – Bento Gonçalves (RS)

Alicante Bouschet – Cooperativa Vinícola Aurora – Bento Gonçalves (RS)

Tannat – Vinícola Don Guerino – Alto Feliz (RS)

 

PAINEL DE COMENTARISTAS

Alexandra Aranovich – Blogueira e sommelier (Brasil)

Cedenir Fortunatti – Enólogo do Ano 2018 (Brasil)

Regina Vanderlinde – Presidente OIV (Brasil)

Carolina Bahia – Jornalista (Brasil)

Jaume Gramona – Enólogo (Espanha)

Leandro Baena – Médico e sommelier (Brasil)

Vincenzo Gerbi – Professor (Itália)

Nicolás Vivas – Enólogo (França)

Evan Goldstein – Jornalista (EUA)

Marcel Miwa – Jornalista (Brasil)

Thiago Mendes – Curador do International Wine Chalenge (Brasil)

Pedro Mello e Souza – Jornalista (Brasil)

Dominique Delteil – Consultor internacional (França)

Eduardo Barbosa – Presidente da Sociedade Latino-Americana de Hipertensão (Brasil)

Odair Dalagasperina – Diretor Executivo do Sicredi (Brasil)

Glauber Peccin – Fundador da Associação Brasileira de Winemachers – Erechim (Brasil)

Fonte: Ascom | Associação Brasileira de Enologia (ABE)

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top