REVISTA DIGITAL

Guanambi . Bahia .
Você está aqui: Capa » Agronegócios » Pera cultivada no semiárido nordestino surpreende pela qualidade e já ganha mercado do Sul do país

Pera cultivada no semiárido nordestino surpreende pela qualidade e já ganha mercado do Sul do país

Pera produzida no semiárido apresenta excelente qualidade. Foto: Clarice Rocha /divulgação

Pera produzida no semiárido apresenta excelente qualidade. Foto: Clarice Rocha /divulgação.

O trabalho da Embrapa está viabilizando o plantio comercial de pera em pleno semiárido brasileiro. Há mais de 10 anos, a empresa pesquisa a adaptação dessa fruta típica de clima frio às altas temperaturas do Nordeste. Os resultados promissores podem ser constatados pelo recente envio de peras produzidas no sertão para mercados do sul do país.

A pera produzida no Vale do São Francisco já está sendo consumida nos estados do Rio Grande do Sul, Espirito Santo, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte, com demanda crescente e produtores satisfeitos.

É o caso da fazenda Frutos do Sol, (Petrolina-PE), que embarcou na última semana cerca de 8 mil quilos da fruta para a cidade de Farroupilha (RS).

De acordo com o gerente de produção da fazenda, Mauricio Marques, a ideia é expandir a área cultivada em breve. “Hoje 95% da pera consumida no Brasil é importada, ou seja, existe um mercado interno bem promissor que podemos alcançar ”, diz. Só em 2019, o Brasil importou mais de 180 mil toneladas de peras.

O entusiasmo do setor é justificado. Os ensaios conduzidos pela Embrapa em áreas de produtores mostraram que é possível colher até mais de 60 toneladas de pera por hectare, fazendo-se duas safras por ano na mesma planta. Esse número é superior ao encontrado em regiões tradicionais de cultivo da fruta no Brasil. O sabor é outro destaque. A pera do sertão apresenta excelente aspecto físico, surpreendente doçura e suculência.

Packing house da Fazenda Frutos do Sol Foto: divulgação.

Packing house da Fazenda Frutos do Sol Foto: divulgação.

Por trás desse trabalho está o pesquisador da Embrapa Semiárido, Dr. Paulo Roberto Lopes. O engenheiro agrônomo apostou na pera como opção viável para diversificar a fruticultura irrigada no Vale do São Francisco, região que já é líder nacional na produção de uva e manga para exportação.

Adaptação ao clima quente

De acordo com Lopes, o maior desafio foi superar a necessidade de cerca de 400 horas de frio (em torno de 7 graus célsius) que a pera precisa para produzir, já que, no semiárido, a temperatura média é de 28 graus célsius. A resposta para adaptar as pereiras a essa condição veio do manejo.

“Fizemos diversos experimentos para possibilitar a formação abundante dos botões florais. A partir daí conseguimos excelente florescimento, frutificação e produção de frutos com qualidade. Foram também determinados parâmetros de espaçamento, sistema de condução, adubação, irrigação, monitoramento de pragas e doenças, avaliação da qualidade pós colheita dos frutos e dos custos de produção”, explica o pesquisador.

Pesquisador Paulo Roberto explicando o manejo da pera. Foto divulgação.

Pesquisador Paulo Roberto explicando o manejo da pera. Foto divulgação.

Das variedades estudadas, cinco apresentaram melhores resultados em termos de produção e qualidade dos frutos para as condições climáticas da região. Foram elas: Triunfo, Princesinha, Housui, Centenária e Schmidt.

A área plantada no Vale do São Francisco ainda é pequena, uma vez que a pesquisa está em fase de validação, mas vem crescendo a partir do sucesso dos produtores, com estimativa de chegar a 20 hectares ainda este ano.

Também estão sendo estudas a adaptação da maçã, caqui, amora preta e mirtilo para produção no semiárido. O trabalho vem sendo conduzido pela Embrapa, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (CODEVASF).

Clarice Rocha (MTb 4733/PE)
Embrapa Semiárido

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top