REVISTA DIGITAL

Guanambi . Bahia .


Você está aqui: Capa » Agronegócios » Agricultura irrigada: projetos da Codevasf produziram mais de 3,7 milhões/t em 2019

Agricultura irrigada: projetos da Codevasf produziram mais de 3,7 milhões/t em 2019

No período, o carro-chefe da produção agrícola continuou sendo a fruticultura irrigada, com destaque para uva, manga e banana, principais culturas do Vale do São Francisco, de acordo com o valor bruto de produção.

No período, o carro-chefe da produção agrícola continuou sendo a fruticultura irrigada, com destaque para uva, manga e banana, principais culturas do Vale do São Francisco, de acordo com o valor bruto de produção. Fotos: Codevasf / divulgação.

Mais de R$ 3 bilhões em valor bruto de produção (VBP) – isto é, a estimativa do valor total obtido pelos agricultores com a venda da produção agrícola – e cerca de 249 mil empregos diretos e indiretos. Esse foi o saldo alcançado, em 2019, pelos projetos públicos de irrigação implantados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na bacia do rio São Francisco. Aproximadamente 3,7 milhões de toneladas de itens agrícolas, sobretudo frutas, foram produzidos nesses projetos. Os dados foram divulgados pela Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Companhia.

“Temos observado, anualmente, um investimento em tecnologia por parte dos agricultores, o que proporciona melhoria na qualidade dos produtos oriundos dos projetos da Codevasf, trazendo, como consequência, agregação de valor”, destaca o diretor da Área de Gestão dos Empreendimentos de Irrigação da Companhia, Luís Napoleão Casado.

A área cultivada em 2019 foi de 99,6 mil hectares, favorecendo 11,4 mil famílias, a maioria produtores familiares, que representam mais de 10 mil. No período, o carro-chefe da produção agrícola continuou sendo a fruticultura irrigada, com destaque para uva, manga e banana, principais culturas do Vale do São Francisco, de acordo com o valor bruto de produção.codevasf - fruticultura 4

O pequeno produtor Laurismar Lopes de Souza, do projeto de irrigação Maniçoba, zona rural de Juazeiro (BA), cultiva em seu lote manga, coco e, em 2019, começou a apostar no plantio de uva. Parte dos 573 produtores, assentados no Distrito de Irrigação de Maniçoba (DIM), começaram a apostar nessa produção, que até então se restringia a produtores em grande escala, em lotes empresariais “É um plantio novo pra gente. Eu vejo amigos meus que trabalham com uva e sempre tenho informações positivas a respeito. Estou aprendendo a trabalhar com essa cultura e, se der certo, a tendência é aumentar mais a área de produção. Com plantio da uva, consigo colher duas vezes ao ano e ainda faço minha programação de poda”, explica Laurismar Lopes.

No que diz respeito a produção animal, os projetos públicos de irrigação implantados pela Codevasf alcançaram uma produção de 5 mil toneladas, incluindo peixes, leite, carne e camarão, em uma área produtiva de quase 1 mil hectares. O valor bruto de produção alcançado nessa categoria foi de R$ 32,6 milhões, com destaque para projetos localizados no oeste da Bahia, Sergipe e Alagoas.

“É muito gratificante trabalhar em uma empresa que promove o desenvolvimento regional, fixa o homem no campo e contribui com o movimento da economia nacional”, conclui a gerente de Apoio à Produção da Codevasf, Andrea Sousa.

Produção, emprego e renda

Os projetos públicos de irrigação implementados pela Codevasf localizam-se nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. A empresa também atua em outros dez projetos implantados pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) na década de 1990 ― para compensar famílias que residiam na área onde se formou o lago da usina hidrelétrica de Luiz Gonzaga (PE) –; estes são identificados conjuntamente como Sistema Itaparica.

Todos esses projetos contribuíram, ao longo dos anos, para o desenvolvimento socioeconômico da região onde estão inseridos. Exemplo disso são os polos de Petrolina (PE)/Juazeiro (BA), Formoso e Correntina (BA) e do Norte de Minas Gerais, que têm favorecido o aumento das exportações e da geração de superávits comerciais por meio da oferta de produtos de excelência e de alto valor comercial.

Os números retratam que, ao longo dos anos, com esses projetos, houve, na região, aumento da produção e da produtividade agrícola; maior oferta de alimentos à população; ampliação da oferta de empregos diretos e indiretos e geração de renda estável, seja na zona rural ou na urbana.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top