REVISTA DIGITAL

Guanambi . Bahia .
Você está aqui: Capa » Plantão de Notícias » Arquivo de Notícias » Um inovador aditivo para betume foi projetado para tornar as estradas mais duráveis

Um inovador aditivo para betume foi projetado para tornar as estradas mais duráveis

O inovador aditivo para asfalto B2Last, da BASF, aumenta a durabilidade das estradas, garante construção sustentável e protege pessoas e meio ambiente ao longo de toda a cadeia de processos. Foto: Divulgação

O inovador aditivo para asfalto B2Last, da BASF, aumenta a durabilidade das estradas, garante construção sustentável e protege pessoas e meio ambiente ao longo de toda a cadeia de processos. Foto: Divulgação

A BASF desenvolveu o aditivo em conjunto com o Instituto de Engenharia Rodoviária de Aachen, Alemanha, durante alguns anos. Disponível sob a marca B2Last®, o produto tem o objetivo refletido em seu nome, traduzido do inglês: “betume para durar”. O número de veículos pesados nas estradas aumenta a cada ano e as alterações climáticas provocam condições meteorológicas extremas. As estradas são sujeitas a cargas ainda mais elevadas, geralmente exigindo substituição após dez, doze anos. “Com o aditivo, esperamos uma ampliação de até 50% no tempo médio de vida da estrada”, afirma Dag Wiebelhaus, head de inovação de produtos na Divisão Operacional de Monômeros da BASF.

O novo aditivo funciona de forma diferente dos modificadores de asfalto convencionais. Ele liga componentes no betume para formar uma grade de polímero forte, porém elástica. Isso torna as estradas mais duradouras e, consequentemente, pneus de caminhão não desencadeiam buracos tão rapidamente durante os períodos de clima quente. Estudos demonstraram que o asfalto permanece estável mesmo quando a temperatura ambiente é de 10 a 15 graus Celsius mais alta do que o habitual – um aspecto essencial à medida que o verão se torna cada vez mais quente. Ao mesmo tempo, a superfície da estrada ainda tem elasticidade suficiente para evitar rachaduras em temperaturas frias. “As estradas, que são substituídas com menos frequência, não reduzem apenas os custos. Menos construções de estradas também significam menos engarrafamentos”, ressalta Otto Kumberger, head de estratégia na Divisão Operacional de Monômeros da BASF.

Fonte: Basf

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top