REVISTA DIGITAL

Guanambi . Bahia .
Você está aqui: Capa » Plantão de Notícias » Arquivo de Notícias » O interior da Bahia ferve na primavera: Ibotirama registra 42,9ºC e bate recorde

O interior da Bahia ferve na primavera: Ibotirama registra 42,9ºC e bate recorde

Ajudado pelo calor úmido das margens do Rio São Francisco, onde a cidade está edificada, Ibotirama coleciona outras marcas igualmente elevadas de temperatura. Foto: reprodução / PMP.

Ajudado pelo calor úmido das margens do Rio São Francisco, onde a cidade está edificada, Ibotirama coleciona outras marcas igualmente elevadas de temperatura. Foto: reprodução / PMP.

Com o termômetro marcando 42,9ºC, às 15h, desta quinta-feira (8), a cidade de Ibotirama, no Oeste da Bahia, bateu o recorde de maior temperatura na Bahia em 111 anos das medições pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Ajudado pelo calor úmido das margens do Rio São Francisco, onde a cidade está edificada, Ibotirama coleciona outras marcas igualmente elevadas de temperatura. Dia 6 de novembro de 2015 registrou-se ali a temperatura de 42,4ºC.

Tão mais angustiante quanto ao imenso calor, Ibotirama registrou hoje  8% umidade relativa do ar, uma marca também aferida na região de Barreira, maior cidade  do Oeste baiano.

Segundo anuniou a Agência Sertão de notícias, a temperatura máxima registrada ali na quarta-feira (7) foi de 42,3ºC e a umidade do ar caiu a 10%.

Nas previsões do Inmet – Instituto Nacional de Metereologia – o calor não deverá amenizar em Ibotirama pelos próximos 15 dias, podendo até mesmo superar a marca máxima desta quinta-feira. O instituto tem previsão de pancadas de chuvas entre sábado (10) e domingo (11), mas em pouco volume e precipitações isoladas.

Guanambi: máxima de 41,5ºC

Outros municípios da Bahia também registraram temperaturas históricas: em Bom Jesus da Lapa, a máxima foi de 41,5ºC, uma das três maiores já registradas na cidade; em Guanambi, onde o calor intenso é uma constante, temperatura chegou a 40,2ºC, segunda maior da série histórica iniciada em 2008. O recorde de cidade foi em novembro de 2015, quando marcou 40,6ºC.

Recorde de temperatura no Brasil quase foi superado

Dois municípios brasileiros estiveram muito próximos de alcançar a maior temperatura já registrada no Brasil. Nova Maringá, no Mato Grosso, e Água Clara, no Mato Grosso do Sul, registram 44,6ºC na última segunda-feira (5). A maior temperatura em 15 anos e a segunda maior já registrada no país.

O recorde histórico, segundo os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), principal órgão responsável pelos registros no país, ocorreu no dia 11 de novembro de 2005, no município de Bom Jesus, no estado do Piau. Na ocasião foram registrados 44,7ºC na localidade, diferença de apenas 0,1ºC em relação às temperaturas da última segunda-feira.

Os 44,6ºC desta semana se igualam ao segundo maior registro em 11 anos de medição pelo Inmet, ocorrido em 6 de janeiro de 1963, no município de Orleans, em Santa Catarina.

Desde o último sábado (3), uma onda de calor atinge regiões de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal. O Inmet emitiu um alerta da categoria “Grande Perigo” e informou sobre a possibilidade de pessoas desenvolveram hipertermia, que pode levar a óbito. As recomendações de cuidado vigoram até esta sexta-feira (9).

As maiores temperaturas já registradas no Brasil

1 – Bom Jesus/PI – 44,7°C – 21/11/2005

2 – Água Clara (MS) e Nova Maringá (MT) – 44,7ºC – 05/10/2020

Orleans/SC – 44,6°C – 06/01/1963

3 – Água Clara (MS) – 44,4ºC – 01/10/2020

4 – Três Lagoas/MS – 44,2°C – 09/2003

5 – Petrolina / PE – 44,1 ° C – 01/1963

6 – Poxoreo (MT) – 44ºC – 04/10/2020

e Coxim (MS) –  44ºC –  06/10/2020

7 – Água Clara (MS) – 43,9ºC – 02/10/2020

8 – Criciúma/SC – 43,8°C – 25/12/2012

Corumbá/MS – 43,8°C – 11/1962

9 – Água Clara (MS) – 43,7ºC – 03/10/2020

Coxim (MS) – 43,7ºC – 06/10/2020

Guiratinga (MT) – 43,7ºC – 05/10/2020

10 – Aragarças (MT) – 43,6ºC – 06/10/2020

Água Clara (MS) – 43,6º – 06/10/2020

Fonte: Agência Sertão c/informações do Inmet

 

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top