REVISTA DIGITAL

Guanambi . Bahia .
Você está aqui: Capa » Beleza & Bem Estar » Agenda Cultural » Evento celebra os 50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira

Evento celebra os 50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira

Evento celebra os 50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira

Evento celebra os 50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira. Foto: Elias Mascarenhas / divulgação

Reconhecida como Cidade Monumento Nacional em 1971 e tombada no mesmo ano, Cachoeira, no Recôncavo Baiano, reúne um dos mais importantes acervos arquitetônicos barrocos do Brasil. Para celebrar o cinquentenário de seu tombamento, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) promove, entre os dias 25 e 29 de janeiro, o webnário 50 anos de tombamento do conjunto arquitetônico e paisagístico de Cachoeira-BA: conquistas, desafios e novas perspectivas.

O evento, que será transmitido pelo canal oficial do Iphan no YouTube, contará com a participação de professores, pesquisadores, representantes culturais e autoridades, para debates em formato de mesas-redondas e apresentações. O webnário contará também com apresentações das filarmônicas Lyra Ceciliana, Minerva Cachoeirana e do grupo Gegê Nagô.

O atual chefe do Escritório Técnico do Iphan em Cachoeira, arquiteto e urbanista João Gustavo Andrade, afirma que, ao mesmo tempo em que se celebram os 50 anos deste tombamento, revela-se também importante discutir as conquistas alcançadas nesse período, além de seus impactos na vida da população local. “É fundamental o entendimento da atual relação da comunidade com o bem a fim de sedimentar os instrumentos já existentes em prol da preservação e salvaguarda deste patrimônio cultural, criando-se espaços para discussões de novas formas e perspectivas de proteção e gestão”, reitera.

Patrimônio Cultural em Cachoeira

O conjunto urbano de Cachoeira possui cerca de 670 edificações e, além do acervo colonial, a Ponte D. Pedro II, o mercado, a ferrovia e a hidrelétrica são importantes marcos culturais. Em 1756, a riqueza produzida em Cachoeira pela cana de açúcar e pelo fumo ajudou a reconstruir Lisboa, totalmente destruída por um terremoto.

A cidade foi pioneira no movimento emancipador do Brasil, com os batalhões patrióticos liderados por Rodrigo Antônio Falcão Brandão (Barão de Belém) e Maria Quitéria de Jesus (a mulher-soldado), dentre outras personalidades da história nacional. Além do acervo edificado, este conjunto urbano está intrinsecamente ligado a diversas manifestações de natureza imaterial como o samba de roda, a capoeira, os cultos de matrizes africanas e as celebrações das irmandades católicas.

Programação:

25/01 – 19h30
Tema: Atribuição de valores do conjunto tombado de Cachoeira e instrumentos de gestão implementados por órgãos governamentais

Prof. Dr. Nivaldo Andrade
Arquiteto e Urbanista PPGAU/UFBA

Prof. Dr. Paulo Ormindo de Azevedo
Arquiteto e Urbanista PPGAU/UFBA

Bruno Sampaio Tavares
Engenheiro Civil
Superintendente do Iphan na Bahia

João Gustavo Andrade
Arquiteto e Urbanista
Chefe do Escritório Técnico do Iphan em Cachoeira

Mediação: Camilla Souza

26/01 – 19h30
Tema: A etnomusicologia do Samba de Roda em Cachoeira e no Recôncavo Baiano

Apresentação Filarmônica Lyra Ceciliana

Eliana Gonzaga
Prefeita do município de Cachoeira-BA

Davi Rodrigues
Secretário de Cultura e Turismo de Cachoeira-BA

Prof. Dra. Francisca Helena Marques
Cientista Social
CAHL/CECULT/UFRB

Dra. Dalva Damiana de Freitas
Cantora e Compositora
Fundadora do Grupo de Samba de Roda Suerdieck

Ananias Viana
Integrante do Samba de Roda Suspiro do Iguape

Mediação: Camilla Souza

27/01 – 19h30
Tema: As irmandades católicas de Cachoeira-BA e seus rastros urbanos: celebrações, procissões e fé

Apresentação Filarmônica Minerva Cachoeirana

José Luiz Anunciação Bernardo
Vereador do município da Cachoeira-BA

Prof. Me. Vanhise da Silva Ribeiro
Cientista Social
CAHL/UFRB

Ir. Joselita Sampaio
Integrante da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte

Leonardo Marques
Integrante da Irmandade de Nossa Senhora D’Ajuda

Mediação: Camilla Souza

28/01 – 19h30
Tema: Diáspora e raízes africanas: a capoeira e os Terreiros de Candomblé em Cachoeira-BA

Apresentação grupo Gegê Nagô.

Roberaldo Galiza
Presidente do Conselho de Políticas Culturais de Cachoeira-BA

Prof. Dr. Antônio Liberac Pires
Historiador e Antropólogo CAHL/PPGMPH/UFRB

Jorgenei Gomes dos Santos (Ney Pontão)
Músico e compositor
Instrutor do Grupo de Capoeira Ginga Mundo
Coordenador do Ponto de Cultura Muleki é Tu

Edvaldo de Jesus Conceição (Buda de Bobosa)
Ogã do Terreiro Zoogodo Bogun Male Rundô (Roça do Ventura)

Antônio dos Santos (Pai Duda de Candola)
Ogã do Terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didê

Mediação: Camilla Souza

29/01 – 19h30
Tema: Experiências empíricas e acadêmicas no conjunto urbano de Cachoeira: conquistas, desafios e novas perspectivas

Dyane Brito Reis Santos
Diretora do CAHL/UFRB

Prof. Dr. João Carlos Salles
Reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Prof. Dr. Rafael Winter Ribeiro
Geógrafo – PPGG/UFRJ
MP Centro Lúcio Costa/IPHAN

Jomar Lima
Museólogo
Diretor da Fundação Hansen Bahia

Mediação: Camilla Souza

Fonte: Assessoria de Comunicação Iphan

Comente esta matéria

O seu endereço de email não será publicado. Campos requeridos estão marcados *

*

Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser sobre o tema da matéria e sobre os comentários que surgirem. As mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas. Os que transgredirem essas normas poderão ter interrompido seu acesso a este veículo.

Scroll To Top